fbpx

Foto: Autoridade Portuária de Santos

Projeto possibilita ao terminal portuário receber grandes navios e se tornar um hub port da América do Sul

O Porto de Santos recebeu nesta semana a homologação da Marinha do Brasil para receber navios de 366 metros – as maiores embarcações previstas para a Costa Leste da América do Sul. Com isso, o complexo santista amplia sua vocação para se tornar um hub port da América do Sul, o que demanda urgente investimento em infraestrutura nos acessos do porto e, consequentemente, torna o projeto da ligação seca pelo túnel cada vez mais necessário.

O complexo portuário santista é responsável por quase 30% da movimentação do comércio nacional. Segundo informações da Autoridade Portuária de Santos (SPA), o Porto se prepara para maiores movimentações de contêineres, com ampliação de terminais e destinação de outras áreas no Saboó.

O Plano de Desenvolvimento e Zoneamento (PDZ) do Porto de Santos prevê um crescimento de 3,3% na movimentação da carga por cabotagem. Além disso, a BR do Mar, projeto do governo federal para incentivo à cabotagem, é outro movimento que deve beneficiar o Porto como concentrador de carga. 

 A Autoridade Portuária de Santos, com apoio da Praticagem de São Paulo e a Universidade de São Paulo (USP), realizou simulações de manobrabilidade e outros testes para comprovar a viabilidade de tráfego dessas embarcações no canal de navegação.

Segurança na navegação

O projeto do túnel representa mais segurança para a navegação no complexo portuário. Isso porque o túnel não atrapalha a circulação dos navios que diariamente abastecem o maior porto da América Latina.

O túnel também diminui o trânsito na balsa. Com ele a interrupção do trânsito das balsas vai diminuir, já que o modal imerso vai absorver 70% deste tráfego, facilitando a mobilidade da população entre as cidades de Santos e Guarujá.