fbpx

O projeto do túnel ganha ainda mais força com o apoio de vereadores de Guarujá e Santos. Atores políticos dos dois municípios organizaram uma moção de apoio ao projeto, que será encaminhada ao presidente da República, Jair Bolsonaro, ao ministro da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas e demais representantes da pasta e autoridades locais. Ontem (10) o documento foi aprovado por unanimidade na Câmara de Guarujá e deve ser apresentado em breve na Câmara Municipal de Santos.

O argumento central da moção é que o projeto de ligação seca via túnel imerso vai solucionar um gargalo centenário da Baixada Santista, melhorando a mobilidade pública e a expansão da operação no Porto de Santos. Ao apresentar a moção no plenário da Câmara de Guarujá, o vereador Toninho Salgado destacou os benefícios do projeto para a sociedade da Baixada Santista e para o desenvolvimento do Porto de Santos.

O projeto do túnel já conta também com apoio da União de Vereadores da Baixada Santista (Uvebs), composta por representantes dos nove municípios da Baixada Santista, lembrou o vereador. Segundo ele, a definição pela obra de ligação seca, que tem o objetivo de trazer qualidade de vida à população e desenvolvimento econômico local, está em fase bem avançada. O túnel é a opção que apresenta melhor custo-benefício para o Porto de Santos e para a população dos municípios, salientou.

“Hoje, a travessia obriga mais de 35 mil pessoas a escolher enfrentar as filas das balsas e barcas ou percorrer a rodovia Cônego Domênico Rangoni.  Com o túnel imerso com localização central, as pessoas poderão fazer a travessia em menos de cinco minutos, percorrendo apenas 1,7 km em um sistema de mobilidade urbana eficiente e que não sofreará influência das condições climáticas”, lembrou.

“O foco no desenvolvimento econômico, o crescimento na movimentação de carga e expansão do porto provocam a reflexão de como a ligação seca entre Guarujá e Santos não deve restringir a chegada dos grandes navios. O projeto do túnel imerso é o melhor, pois libera o calado aéreo, não traz obstáculos para a navegabilidade mantendo a segurança do tráfego dos navios, bem como a área atual de manobra dessas embarcações para expansão portuária”, disse.

O engenheiro naval Casemiro Tércio de Carvalho, porta-voz da Campanha Vou de Túnel, analisa que as moções das câmaras municipais e o apoio da União de Vereadores da Baixada Santista são demonstrações do avanço do projeto do túnel como opção definitiva para a ligação seca.

“O projeto do túnel imerso entre Santos e Guarujá avançou consideravelmente nos últimos meses. Além das ações do Poder Legislativo, a Santos Port Authority (SPA) abriu chamamento público para receber estudos do empreendimento. O Ministério da Infraestrutura se comprometeu, em audiência pública, a definir qual obra fará a ligação seca até setembro. A única opção viável, que segue a tendência internacional e que atende os interesses tanto da operação portuária quanto da população dos municípios envolvidos é o túnel imerso”, define.   

Outro bom diálogo sobre a ligação seca vem sendo criado na Câmara de Santos, com o apoio do vereador Adilson Júnior (PP), presidente da casa. Durante um debate recente realizado na rádio ZR News (Santos FM) com o diretor-executivo do SOPESP e conselheiro do Sudeste Export, Ricardo Molitzas, Adilson citou a importância de se aprimorar a relação Porto-cidade e afirmou que vai promover um encontro na Câmara de Santos para discutir o tema da ligação seca, pensando o impacto da obra para o setor portuário e a população. E nos próximos dias a moção de apoio ao projeto deverá ser apresentada na Câmara de Santos.

A campanha Vou de Túnel, movimento que conta com apoio de mais de 70 empresas e associações em defesa da obra, também recebeu grande apoio popular nos últimos meses. A petição online disponível no site da campanha está próxima de atingir a marca de 9 mil assinaturas de pessoas que defendem o túnel imerso como a melhor alternativa para ligação entre Guarujá e Santos.