fbpx

Esclarecer as vantagens do túnel para a população e para o complexo portuário santista é fundamental neste processo

Discutir a importância da ligação seca entre as duas margens do Porto de Santos é uma forma de pensar soluções para a mobilidade urbana e para as cidades do entorno – principalmente Santos e Guarujá – e estimular o desenvolvimento regional. Nesse contexto, é fundamental esclarecer as vantagens do túnel para a população e para o complexo portuário santista.

Diante desse cenário, a mobilidade pública está entre os temas que devem ser tratados pelo Conselho de Desenvolvimento da Baixada Santista (Condesb) neste ano, além do meio ambiente, saneamento básico, geração de empregos e, prioritariamente, a pandemia. Portanto, é fundamental incluir o projeto do túnel no Plano de Desenvolvimento Urbano Integrado da Baixada Santista (PDUI) como uma obra integradora da região metropolitana.

Quem conhece o projeto do túnel entende que a ligação submersa é a melhor solução, especialmente por abrigar vários modais e ser uma alternativa sustentável para o porto e a cidade. A deputada federal Rosana Valle (PSB-SP), por exemplo, voltou a defender a ligação seca entre as cidades de Santos e Guarujá através do túnel.

“Ouvi especialistas, estudei o assunto e conversei com pessoas da área portuária. O túnel é a melhor solução, tendo em vista que uma ponte tiraria a capacidade de expansão do Porto de Santos”, afirmou a parlamentar, em entrevista ao Diário do Litoral.

A deputada contou que conversou com vários líderes do governo – incluindo o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) – e que ele garantiu empenho para que o projeto se torne uma realidade na região. “Já falei disso com o ministro da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas, também com o secretário de Portos, Diego Piloni e, óbvio, com o presidente Bolsonaro. Há um empenho deles em tirar esse projeto do papel e colocá-lo em prática. Principalmente o Bolsonaro, ressaltou Rosana”.