fbpx

Executivo do Grupo Maersk no Brasil, Julian Thomas avalia que a construção do túnel é a melhor opção para o Porto

Presidente do Grupo Maersk no Brasil, Argentina, Uruguai e Paraguai, o executivo Julian Thomas considera a construção do túnel a melhor opção para a ligação entre a margem direita e à margem esquerda do Porto de Santos. Durante o Webinar Porto & Mar 2020, realizado em outubro de 2020 com o tema “Shipping: desafios e oportunidades”, o executivo falou sobre o setor de navegação, a desestatização do Porto de Santos e defendeu a ligação seca por túnel. “Vamos de túnel, é a melhor solução”, disse Thomas.

Para o presidente da Maersk, considerada a maior do mundo no ramo de transporte marítimo, com uma frota de 600 navios, o processo de desestatização gera expectativas. As principais são a organização do Porto e obras de melhorias da infraestrutura, como o aprimoramento da dragagem, ampliação do calado e da realização da ligação seca.

Segundo o executivo, falta infraestrutura para receber navios de grande porte no cais santista. Diante da perspectiva de o Porto ser privatizado, a expectativa é que o processo seja acelerado. Thomas avalia que a privatização também pode atrair investidores para os acessos do Porto.

Confira trechos da conversa entre o presidente da Maersk e o apresentador do webinar, Leopoldo Figueiredo:

Você vê empresas do setor de navegação interessadas em assumir a concessão do porto de Santos?

Não posso falar por outros, mas a privatização do Porto de Santos será um processo muito grande e o ideal seria que fosse feito primeiro por gente por quem entende e que representa vários interesses . Não seria bom ser o interesse isolado de um setor só.

Para você então melhor seria eventualmente uma junção de fundos de investimento, ou seja, representantes do setor financeiro à frente do porto?

Ajudaria, mas sobretudo ter uma entidade que entenda de gestão de portos, para que seja algo competitivo e com visão de longo prazo. E aí eu gostaria de também de dizer que conectado a isso é importante que vamos de túnel.

Essa é a opção da América da Maersck para ligação seca entre a margem direita e à margem esquerda do Porto de Santos?

Vamos de túnel, é a melhor solução.

Qual a sua preocupação com alguma eventual ponte ligando as duas margens?

É que atrapalhe o acesso marítimo, é imprevisível o tamanho dos navios no futuro e qualquer coisa sobre a água se demonstrou internacionalmente como sendo como sendo, a longo prazo, um empecilho à livre navegação.

Link da entrevista: https://youtu.be/zgL5F_4XkSg?t=37