fbpx

O ministro da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas, afirmou ontem, durante um evento online sobre agronegócio, que o processo de consulta pública da desestatização do Porto de Santos sai até o final do ano. A desestatização prevê a construção do túnel entre Santos e Guarujá, o aprofundamento do canal de 15 para 17 m e diversas obras de acesso rodoviário e ferroviário em torno do Porto, afirmou o ministro.

Já está confirmado que, na concessão da administração, o futuro gestor do Porto de Santos terá a obrigação de implantar a construção do túnel, afirmou o governo federal. O secretário Nacional de Portos e Transportes Aquaviários, Diogo Piloni, disse nesta quarta-feira (27), durante o 8º Encontro da Associação de Terminais Privados (ATP) em Brasília, que será possível reduzir em 30% o valor da tarifa portuária e, ainda assim, o futuro administrador poderá fazer investimentos no canal do Porto de Santos.

O túnel será um dos investimentos bilionários e o administrador terá caixa financeiro assegurado graças a esse ganho de eficiência. O tema vai ser discutido com a comunidade, garantiu o governo. Apesar do prazo curto, a desestatização sai até o fim do ano, disse Piloni, durante entrevista veiculada na TV Tribuna de Santos.

Segundo Diogo Piloni, a desestatização vai possibilitar investimentos de R$ 16 bilhões em aprofundamento do canal e melhorias dos acessos terrestres, sem onerar tarifas. “O modelo de Santos vai mostrar que é possível fazer um volume enorme de investimentos”. Durante o encontro da ATP que discutiu a desestatização, Diogo Piloni afirmou que o modelo de Santos será apresentado em consulta pública na segunda quinzena de novembro e o leilão ocorrerá no final de 2022.

O ministro Tarcísio de Freitas disse ontem que Santos vai se tornar um hub port, concentrador de cargas. Logo, precisará de infraestrutura condizente com seu tamanho. Está chegando a hora da concretização desse projeto secular: uma ligação seca que resolva o problema da mobilidade pública na Baixada Santista e promova o desenvolvimento do Porto e da região.