fbpx

Foto: Divulgação / SPA

Os candidatos a prefeito de Santos começam a responder à população sobre seus planos para o Porto da cidade. Uma das reivindicações mais importantes dos moradores é o aprimoramento da relação porto-cidade. Neste sentido, contar com uma ligação seca que favoreça tanto o porto, quanto a cidade, é fundamental para melhoria da mobilidade pública e da qualidade de vida de quem vive na cidade.

O jornal A Tribuna (editoria Porto & Mar) perguntou recentemente aos candidatos a prefeito de Santos quais os seus projetos para o Porto de Santos. Segundo a pesquisa Badra/Santa Cecília, entre os candidatos, os mais votados foram: Antônio Carlos Banha (MDB), com 15,3%; Vicente Cascione (Pros), 11,5%; Rogério Santos (PSDB), 9,3%; Douglas Martins (PT), 2,6%; Ivan Sartori (PSD), 2,3%; Bayard Umbuzeiro (PTB), 1,5%; Delegado Romano (DC), 1,4%.

Dentre os cinco primeiros líderes nas pesquisas eleitorais, pelo menos três têm pensado a ligação seca e defendem o túnel. É o caso do Banha (MDB) e de Vicente Cascione (Pros). Em outra ocasião, o jornal ‘A Tribuna’ divulgou que Ivan Sartori (PSD) reuniu-se recentemente com Jair Bolsonaro para defender a construção do modal.

As eleições serão, portanto, uma grande oportunidade para debater o projeto de ligação seca ideal para a população. Neste sentido, o túnel continua sendo o modal mais indicado, pela sua localização – ao facilitar a travessia entre Santos e Guarujá, facilitando a vida de milhares de pessoas – e por não afetar a navegabilidade e a expansão do Porto.

É importante, neste debate, que a população esteja informada sobre as vantagens ambientais, econômicas e sociais do túnel, da melhoria da mobilidade urbana na região e sua contribuição para o desenvolvimento do maior porto da América Latina. Um pool crescente de empresas e instituições vem apoiando a causa e um número expressivo de apoiadores aderiu à petição online, pela construção do túnel, que já conta com 1.300 assinaturas. É a região lutando pelo seu desenvolvimento.