fbpx

Publicação para estudo sobre aspectos técnicos e financeiros do projeto do túnel ocorreu na última terça-feira (6)

O projeto do túnel avança em mais uma etapa. Foi publicado no Diário Oficial da União da última terça-feira (6) o edital de chamamento pela Autoridade Portuária de Santos para estudos sobre o modal imerso. Com isso, as empresas doarão estudos que deverão levar em conta tanto o aspecto técnico da modelagem quando a viabilidade financeira do projeto.

O governo federal pretende inserir a obra dentro do projeto de desestatização do Porto de Santos, como uma obrigação do novo administrador privado. Outra possibilidade é viabilizar o túnel por meio de uma Parceria Público Privada (PPP).

De acordo com o edital de chamamento público, as empresas interessadas em aprimorar o projeto do túnel submerso devem apresentar os estudos nos próximos três meses à Autoridade Portuária de Santos.

Segundo o jornal A Tribuna, a autorização para a entrega dos projetos será divulgada em até 15 dias. As propostas autorizadas terão 120 dias, a partir da data da publicação do aval no Diário Oficial da União, para apresentação dos estudos. O jornal informa ainda que o material doado vai servir de base para embasar estudos ainda maiores, que serão realizados pela equipe que trabalha no projeto de desestatização do Porto.

De acordo com reportagem publicada no jornal Valor Econômico, a estimativa é que o custo do túnel chegue a R$ 3 bilhões, valor que poderá ser atualizado com a realização dos novos estudos.

A Autoridade Portuária de Santos considera o túnel a melhor opção para a ligação seca por garantir as condições de navegação do canal e o recebimento de grandes navios, evitando, assim, o tráfego das balsas que ligam Santos e Guarujá. O objetivo é que a além de uma solução portuária, a ligação seja um projeto de mobilidade urbana, para aliviar o tráfego da balsa Santos-Guarujá.