fbpx

Uma região mais desenvolvida é o que todos desejam. O crescimento da Baixada Santista, uma região portuária e com plena vocação turística, depende de meios de transporte que garantam a mobilidade entre as cidades e o restante do país. Com a perspectiva do funcionamento do Aeroporto de Guarujá no início de 2021, o próximo desafio é a implantação do projeto do túnel, que vai elevar as cidades de Guarujá e Santos a outro patamar.

O aeroporto de Guarujá é uma batalha antiga, assim como a ligação seca entre o município e Santos. A deputada federal Rosana Valle (PSB), foi uma das defensoras do tema, apoiada pelo prefeito de Guarujá, Valter Suman (PSB). Em artigo publicado ontem no Diário do Litoral, a deputada informou que, na semana passada, a Infraero iniciou os serviços de topografia e sondagem na pista onde será o Aeroporto do Guarujá, para que entre em operação no início de 2021, ofertando voos comerciais.  A empresa Azul pretende operar conexões para o Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Curitiba e interior de São Paulo.

Rosana recorda que solicitou à Agência de Aviação Civil (ANAC), a liberação da outorga de funcionamento do aeroporto civil, que poderá gerar muitos empregos para os profissionais da aviação, como os alunos do curso técnico de Manutenção de Aeronaves da Etec Alberto Santos Dumont. Além disso, o aeroporto facilitará a vida de milhares de pessoas que vão à região para atividades de turismo e negócio, e de quem mora na Baixada e precisa viajar.

TÚNEL TRARÁ MAIOR MOBILIDADE PARA A REGIÃO

Com a chegada do aeroporto à região, as cidades da Baixada necessitarão ainda mais de infraestrutura eficiente para receber turistas e profissionais. Com estreita proximidade à capital paulista, Guarujá se firmaria assim, como referência em negócios internacionais.

A proposta é que a licitação para uma ligação seca seja realizada em 2022. A deputada Rosana Valle (PSB), solicitou que o Ministério da Infraestrutura insira o projeto do túnel no processo de desestatização.

O projeto do túnel que fará a ligação seca entre Santos e Guarujá inclui espaço para receber o VLT, ônibus, ciclovia e faixa exclusiva para pedestres. O modal é o projeto de ligação seca de melhor custo benefício para a região, sem obstáculos para o canal e o calado aéreo do Porto. Além disso, é uma solução para milhares de moradores e turistas que dependem de balsa para a travessia Santos- Guarujá.

Foto: Sergio Furtado/Fotos Públicas