fbpx

Durante a tradicional live de quinta-feira, presidente da República e ministro da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas, defendem o túnel imerso e reforçam a participação em evento que apresentará as vantagens da obra para solução de gargalo histórico na Baixada Santista.

O presidente Jair Bolsonaro e o ministro da infraestrutura, Tarcísio de Freitas manifestaram apoio ao projeto do túnel imerso para a ligação seca entre Santos e Guarujá, durante a live desta quinta-feira (20). Freitas defendeu que obra é a melhor alternativa tanto para o desenvolvimento do Porto de Santos, quanto para a qualidade de vida da população da Baixada Santista.

O ministro explicou que a obra será viabilizada com a inclusão na desestatização do Porto de Santos, prevista para segundo semestre, e destacou que o túnel, escolhido pelo Governo como o melhor projeto para a mobilidade pública e a operação portuária, contará com três faixas de rolagem para Santos e três faixas para o Guarujá, e abrigará veículos, pedestres e ciclistas, além do o Veículo Leve sobre Trilhos.

“A privatização do Porto de Santos possibilitará o investimento na obra que será fundamental para equacionar um sonho de décadas da população de Santos e do Guarujá”, ressaltou.

No dia 10 de janeiro, em encontro com representantes da Campanha Vou de Túnel, em Brasília, Bolsonaro confirmou presença no 1º Fórum Vou de Túnel de Mobilidade Urbana, que será realizado no dia 11 de março, em Santos. O evento, organizado pelo movimento Vou de Túnel, reunirá especialistas e autoridades das esferas Municipal, Estadual e Federal para apresentar as vantagens da obra.

A participação do chefe do Executivo e do ministro da pasta da infraestrutura no 1º Fórum Vou de Túnel de Mobilidade Urbana é mais uma sinalização do apoio do Governo Federal ao projeto do túnel imerso como alternativa ideal para a obra da ligação seca entre Santos e Guarujá, uma reivindicação centenária da população da Baixada Santista.

No ano passado, Freitas anunciou a escolha do Governo Federal pelo túnel imerso e a inclusão do projeto na desestatização do Porto de Santos, prevista para 2022. Segundo a pasta, os investimentos no porto com a privatização podem chegar a R$ 16 bilhões em obras como o aprofundamento do canal e a ligação seca entre as duas margens. Em dezembro, o projeto do túnel entrou na carteira de obras prioritárias do Programa de Parcerias de Investimentos (PPI), do Ministério da Economia.

Segundo o engenheiro naval e porta-voz da Campanha Vou de Túnel, Casemiro Tércio de Carvalho, o endosso do presidente da República ao projeto do túnel com a presença no Fórum é mais um avanço para o encaminhamento da obra que trará impactos positivos para economia e para a vida da população dos municípios envolvidos.

“O Governo Federal entendeu que o túnel imerso é a alternativa mais viável para a ligação seca e única que atende tanto a demanda da população com o avanço da mobilidade urbana na região, quanto do Porto de Santos, com o fomento a novos negócios. O Fórum será mais uma oportunidade de apresentar o projeto e mais um passo rumo à viabilização da obra que vai impactar positivamente a economia nacional e a qualidade de vida na Baixada Santista”, disse.

Além do apoio do Governo Federal, o parlamento local também considera o túnel imerso a melhor alternativa para a ligação seca. Em 2021, nove Câmaras Municipais da Baixada Santista aprovaram moções de apoio ao projeto.

CAMPANHA VOU DE TÚNEL

A Campanha Vou de Túnel avançou significativamente em 2021. O pool de empresas e associações que apoia a causa cresceu exponencialmente e alcançou cerca de 100 instituições que associam a sua marca ao movimento. O apoio popular também cresceu. A petição online disponível no site da campanha já recebeu mais de 14 mil assinaturas.

Grande parte do engajamento da comunidade local foi alcançado durante ações nas ruas dos dois municípios. A Campanha realizou 11 apresentando as vantagens e os benefícios do projeto para a população. Nas ações promovidas pela campanha, a população teve acesso a detalhes do projeto do túnel e recebeu máscaras de proteção.

A Campanha Vou de Túnel também promoveu articulações com os Poderes Executivo e Legislativo e participou de eventos e debates importantes, como a reunião com o Secretário Nacional de Portos (MINFRA), Diogo Piloni, e vereadores da Baixada Santista e a participação em audiência pública da Comissão de Viação e Transportes na Câmara dos Deputados.