fbpx

A projeção de construção, em 2021, do túnel ligando as cidades de Santos e Guarujá, foi citada pela Autoridade Portuária em balanço anual de atividades divulgado ontem (22) no site do Porto de Santos. O balanço pode ser conferido aqui: https://www.portodesantos.com.br/press-releases/balanco-de-imprensa-2020/ .

A Autoridade Portuária destaca ações que foram realizadas e que vão proporcionar o planejamento do desenvolvimento do Porto, como as aprovações da nova poligonal e do Plano de Desenvolvimento e Zoneamento do Porto de Santos (PDZ), além dos leilões de terminais. E diante dos sucessivos recordes de movimentação de cargas em 2020, mesmo em um longo período de pandemia, o Porto vislumbra o fomento de novos investimentos pela iniciativa privada.

A gestão dos próximos anos terá como proposta “a mudança do comum para o inovador”, anuncia o presidente da Autoridade Portuária, Fernando Biral. Entre as principais ações para o ano de 2021 estão a agenda para o fortalecimento da relação Porto-Cidade, que tem como uma das metas investir em mobilidade urbana com a construção do túnel Santos-Guarujá.

A Autoridade Portuária planeja abrir um chamamento público no primeiro bimestre de 2021 para receber doação de estudos que subsidiem a construção de um túnel, sem custos para o Porto. “Sem quaisquer ônus para a SPA, poderão ser aproveitados no âmbito do modelo de desestatização do Porto, que está em curso”.

 A proposta da ligação seca, segundo demonstra Biral, é o foco na mobilidade urbana e na valorização de diversos modais. “A concepção deverá levar em conta as necessidades de mobilidade urbana entre as duas cidades, para atender tanto aos pedestres e ciclistas, quanto aos automóveis, prevendo a inclusão da extensão do Veículo Leve Sobre Trilhos (VLT), que hoje chega até as imediações do futuro empreendimento”.

Com a chegada dos grandes navios, a realização da obra da ligação seca pelo túnel imerso é fundamental. Também está nos planos da Autoridade Portuária, conforme o balanço anual da companhia, preparar o Porto para a chegada dos navios de 366 metros de comprimento. Estudos realizados informam “a possibilidade de atracação dos navios de 366 metros, com restrições”. Como se sabe, o túnel não promove restrições à navegabilidade do Porto.

O cenário indica, portanto, que o projeto da ligação seca pelo túnel submerso ganhou força e se torna parte importante do planejamento do Porto para o seu desenvolvimento em 2021.