fbpx

Foto: Luigi Bongiovanni/AT

O colunista Alexandre Machado, doutor em Direito Internacional, fala da necessidade de os portos se adequarem para receberem os grandes navios. Cita a demora para que as ações aconteçam, no âmbito de discussões sobre privatização ou estatização, da construção de um túnel submerso ou ponte, dragagem de manutenção e aprofundamento, expansão portuária etc. A capacidade operacional de um porto para receber navios maiores é imperativa para a competitividade portuária. Cada vez maiores, esses navios tiveram sua capacidade média dobrada nas últimas décadas e exigem adaptações de infraestrutura, diz o colunista.

Diante do exposto, uma discussão construtiva precisa ocorrer entre governo, órgão regulador, autoridade portuária e todos os constituintes interessados antes mesmo de se discutir ponte versus túnel, privatização versus estatização etc., com a proposta de melhores configurações da cadeia de abastecimento, incluindo o uso otimizado de grandes navios, finaliza.

Fonte: A Tribuna. Edição impressa.