fbpx

Projeto para ligação seca entre Santos e Guarujá traz benefícios tanto para as cidades, quanto para o Porto

O novo projeto do túnel tem ganhado adeptos no âmbito regional e nacional, contando cada vez mais com apoio das instituições e especialistas no tema. A população que passa a conhecer o projeto também entende que esta é a melhor opção de ligação seca, pois dá fim ao problema centenário da demora na travessia das balsas entre Santos e Guarujá. Além disso, o túnel estará localizado em uma área estratégica de Santos, acessível à toda a população.

O novo projeto do túnel aproveita o antigo projeto da Dersa, mas modifica a proposta e busca aprimorá-la. O projeto anterior criado pelo governo estadual foi aprovado unanimemente pelos órgãos ambientais e considerado por conceituados arquitetos urbanistas como uma solução mais viável para as cidades.

Em Santos, o antigo modelo previa a construção do túnel no bairro do Macuco, enquanto o atual estará situado na Avenida Senador Dantas, junto à atual garagem da estação final do VLT, evitando desapropriações. Do lado de Guarujá, as alças do modal sairão na faixa de Linhão da antiga Codesp, área pertencente ao Porto.

Confira as vantagens do modal para as cidades de Santos e Guarujá:

1 – Dá fim ao problema da demora na travessia pelas balsas

2 – Permite a travessia Santos-Guarujá em cinco minutos

3 – Está localizado em área estratégica em Santos

4 – Tem pedágio similar ao da balsa atualmente

5 – Tem passagem gratuita para pedestres e ciclistas

6 – Faz interligação com o VLT e inclui a passagem de ônibus.

7 – Facilita o acesso de Santos ao futuro aeroporto de Guarujá

8 – Incrementará o comércio e o turismo de Guarujá

9 – Impulsionará a expansão imobiliária em Guarujá

10 – É ambientalmente sustentável e diminui a poluição de automóveis

Além de beneficiar a população e as cidades, o projeto túnel é compatível com as atividades do porto. Veja quais são suas vantagens logísticas do modal:

1 – Permite a maior expansão do Porto de Santos

2 –  Libera o calado aéreo – sem gabarito restritivo

3 – Mantém a área atual de manobra dos navios

4 – Comporta veículos leves e pesados (de bicicletas a caminhões)

5 – Diminui a dependência das balsas veiculares

6 – Preserva a área de expansão da tancagem – Ilha do Barnabé

7 – Permite a passagem de cargas especiais de projetos pelo canal portuário

8 – Não restringe a entrada de plataformas de petróleo nem de navios eólicos

9 – Reduz os prejuízos aos cofres públicos com a menor operação das balsas

10 – Não interfere no cone de aproximação e na segurança operacional do aeroporto    do Guarujá